Crescimento PessoalMeditaçãoPráticas de Meditação

SEJA UM SURFISTA PRATEADO

Imagine que o espaço sideral é uma lousa onde pudéssemos desenhar sobre o que quiséssemos, assim como os surfistas desenham e criam suas manobras nas ondas do mar.

Nossa prancha seria o nosso pincel e estaríamos escrevendo nossa história no universo. Apenas, com uma diferença. A cada movimento a história teria sido dissolvida no espaço, sem registros ou memórias que se apegar. A cada movimento uma nova emoção, uma nova sensação, uma nova criação, momento a momento. O que seria viver uma experiência destas?

Venho meditando muito sobre o espaço. No budismo temos o elemento espaço, o vácuo. Na alquimia ocidental temos o éter. Mas o que é isso? É um espaço vazio ou a matéria-prima da onde tiramos a essência de tudo o que criamos? Nossa poeira cósmica, nosso barro, da onde até nós viemos.

Hoje, sabemos que existe uma enorme quantidade de energia no que antes considerávamos espaço vazio e existem teorias que cada nova ideia que é lançada vira matéria através da projeção da mente/consciência no espaço. Por isso, o universo expande constantemente e também é finito. Um dia esta fonte se esgota, esta energia materializada se contrai e explode de novo. Big Bang.

Eu particularmente, gosto desta ideia e acho mais interessante ainda observar como poderíamos manipular o espaço a nosso favor. Podemos usar esta energia para criar as realidades que queremos e também, assim como uma borracha, “apagar” o que escrevemos com a mesma fonte que as criou. Fico pensando na imagem do orobolus, a serpente que engole o próprio rabo e sempre soube que ela simbolizava o veneno e a cura.

Quem me conhece bem sabe que acredito que não existe espiritualidade separada de ciência e vice-versa. Então fico meditando e estudando sobre tudo o que ainda não compreendi . Muitas vezes tenho insights e desta vez ganhei uma meditação especial, que compartilho agora com vocês.

Antes de fazê-la, leia com atenção pois tem muitos detalhes. Seria interessante fazê-la em grupo com uma pessoa guiando. Se não for possível, grave sua voz conduzindo e boa meditação.

Meditação do Surfista Prateado

Postura

Esta meditação pode ser feita sentada ou deitada. Sentada em almofada de pernas cruzadas ou em cadeira, com os pés bem apoiados no chão. Mãos apoiadas sobre as coxas. Lembre-se de estar numa posição estável e relaxada. Apenas atenção com a coluna ereta. Mantenha os olhos semi-cerrados ou fechados.

Estabilização da mente
Comece colocando atenção na sua respiração. Faça 3 respirações profundas, inspirando pelo nariz e expirando pela boca. Retome a sua respiração regular pelo nariz. Coloque atenção no movimento das narinas, na temperatura do ar que entra e que sai, ou sinta este passando por um ponto entre as sobrancelhas. Pode ainda colocar a mão na barriga e acompanhar o movimento do ar que entra e sai através desta região. Lembre-se de não resistir a pensamentos, reações físicas ou emoções. Apenas observe, sem julgar e retome a atenção para a respiração. Faça esta prática por pelo menos 5 min.

Preliminares
Coloque uma intenção positiva na prática, como por exemplo, purificar emoções e experiências negativas vividas por você. Se tiver espiritualidade, se conecte com os seres de luz que lhe acompanham. Peça-lhes sua benção e proteção.
Visualize um luz que desce do centro do universo, passa pelo topo da sua cabeça (pela parte de trás, mais perto do alinhamento com a coluna). Ancore esta luz no centro da sua testa, depois seguindo no centro do seu peito, um pouco abaixo do umbigo e deste ponto desce pelas suas pernas onde encontram na sola dos seus pés duas bolas vermelho/dourada. Destas bolas saem feixes de luz que se conectam com o magma/sol do interior da Terra. Você sente toda a energia telúrica da Terra que sobre de volta pelos seus pés até chegar no coração, onde se torna o elemento espaço ou uma galáxia. Deste ponto sai uma luz azul que envolve todo o seu corpo num círculo, criando um campo de proteção.

Prática
1. Conecte-se ao seu chákra raiz, na altura do cóccix. Sinta a energia da lugar. Peça a sua supraconsciência que lhe mostre todas as experiências vividas ligadas ao medo, que estão gravados no seu sistema e que você está preparado para liberar. Mantenha a mente relaxada. Não busque na sua memória, não pense, deixe aflorar o que tiver que ser, mesmo que nada aconteça. Podem aparecer apenas sensações, palavras, cores, objetos. Agradeça o aprendizado destas experiências e escolha se liberar delas. Conforme existam ou não manifestações espontâneas da mente, inspire no elemento espaço no coração, e traga esta energia para esta região, desejando apagar este tipo “memória” do seu sistema. Ao expirar, liberte o ar como se estivesse realmente jogando fora estas informações. Repita 3 vezes.
Agora, libere seu medo em relação ao futuro, ao desconhecido. Inspire o espaço sentindo fé e confiança neste lugar e ao expirar libere os e seus medos imaginários. Repita 3 vezes. Visualize o elemento espaço tomando conta de todo local.
2. Conecte-se ao seu chákra esplênico, 3 dedos abaixo do umbigo. Sinta a energia do lugar. Desta vez peça a sua supra consciência que lhe mostre todas as experiências ligadas a culpa. Agradeça as estas experiências e escolha se liberar delas. Mais uma vez, respire no coração, leve o elemento espaço para esta região e repita a operação como feito anteriormente, liberando todas as memórias ligadas a culpa. Repita 3 vezes. Visualize o elemento espaço tomando conta de todo local.
3. Conecte-se ao seu plexo solar, na boca do estômago. Sinta a energia do lugar. Desta vez peça a sua supraconsciência que lhe mostre todas as experiências ligadas a vergonha. Agradeça as estas experiências e escolha se liberar delas. Mais uma vez, respire no coração, leve o elemento espaço para esta região e repita a operação, como feito anteriormente, liberando todas as memórias ligadas a vergonha. Repita 3 vezes. Visualize o elemento espaço tomando conta de todo local.
4. Conecte-se ao seu chákra cardíaco, na altura do coração. Sinta a energia do lugar. Desta vez peça a sua supraconsciência que lhe mostre todas as experiências ligadas a tristeza. Agradeça as estas experiências e escolha se liberar delas. Mais uma vez, respire no coração, visualize o elemento espaço limpando e liberando todas as memórias ligadas a tristeza. Repita 3 vezes cada. Finalize visualizando o elemento espaço tomando conta de todo local. Depois de liberada a tristeza, agora iremos liberar a raiva no chákra cardíaco. Peça a sua supraconsciência que lhe mostre todas as experiências ligadas a tristeza. Agradeça as estas experiências e escolha se liberar delas. Mais uma vez, respire no coração, visualize o elemento espaço limpando e liberando todas as memórias ligadas a tristeza. Repita 3 vezes cada. Finalize visualizando o elemento espaço tomando conta de todo local.
5. Conecte-se ao seu chákra laríngeo, na base da garganta. Sinta a energia do lugar. Peça para sua supraconsciência que lhe mostre todas as mentiras que tem se contado, criadas para suportar todas as memórias que estavam gravadas no seu sistema, e que formaram uma falsa identidade, uma falsa imagem de si mesmo. Respire neste local e ao expirar, peça que o elemento espaço dissolva sua autoimportância, a imagem mental que se considera o centro do universo, que lhe faz sentir superior ou inferior a tudo e a todos. Veja-se no espaço, como uma minúscula poeira que somos. Sinta todo o sofrimento do ego se dissolver no espaço.
6. No seu terceiro olho, no centro da testa, entre as sobrancelhas, respire e visualize uma luz azul violeta circulando em espiral, primeiro no movimento anti-horário e depois no horário. Finalizando, respire uma luz dourada, desejando ver as coisas de formas claras, livre das influências do passado e da ansiedade do futuro.
7. Agora, visualize uma flor de mil pétalas no topo da sua cabeça ou uma coroa de muitas luzes. Sinta a conexão com as sua dimensões mais sutis e receba as bençãos do universo descendo como néctar pelo topo de sua cabeça e banhando todo o seu corpo.
8. Para finalizar, agradeça aos seres de luz que te acompanharam e dedique as bênçãos recebidas a todos os seres que sofrem, desejando que todos sejam livres do sofrimento. Encerre com as mãos unidas na altura peito (mãos de oração), como aceitação da união dos opostos, juntos em harmonia.

Liberte-se do seu passado. Você é o espaço e não a sua experiência. Se torne um surfista prateado e reescreva sua história.

Ana Cristina Koda

Ana Cristina Koda

Após mais de 20 anos no caminho do autoconhecimento e da espiritualidade, resolveu compartilhar suas visões e experiências pessoais, frutos das práticas de meditação, através de seus artigos. Seus muitos anos como profissional das áreas de marketing e comunicação são a base desta sua vontade de se comunicar, agora, com um propósito maior.
Vamos Meditar concretiza este sonho, que está se realizando e que dedica a todos os seres. Também dá aulas particulares de meditação e atende com terapias integrativas para quem quer seguir o caminho do autoconhecimento e da espiritualidade.
Contato pelo email: anackoda@gmail.com

1 Comment

  1. 28 March, 2017 at 18:34 — Reply

    Muito interessante Ana, tenho usado um trabalho semelhante nas terapias, para localizar os medos e outras emoções presas no corpo das pessoas. É muito libertador. Parabéns pelo seu trabalho. Gratidão por compartilhar. Também gostei de outros posts. Vou lendo conforme dá.

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *