Vida e Bem Estar

O FENG SHUI E A ENERGIA VITAL.

Feng Shui é uma antiga prática chinesa que envolve arte, técnica e sabedoria, e permite

harmonizar espaços residenciais, comerciais e empresariais. Isso é feito por meio da decoração

de interiores, de projetos arquitetônicos, da disposição dos móveis, das cores, dos elementos,

dos materiais, das formas e dos objetos nos ambientes.

A base do Feng Shui é a energia vital, conhecida como “chi”, que circula por todo o universo e

espaços (imóveis, ruas, cidades) e que está em todos os seres vivos. Então, podemos dizer que

esta técnica milenar age da mesma forma que um tratamento terapêutico, por exemplo. Assim

como a Acupuntura equilibra a energia vital do ser humano, o Feng Shui equilibra a

energia vital do ambiente.

A técnica prioriza a aproximação com a natureza por meio de plantas e flores naturais, nos

ambientes internos e externos. Não por acaso, Feng Shui significa “vento e água”, que são

manifestações da natureza e essenciais para os seres vivos. Os antigos chineses acreditavam

que se você escolhesse o local certo para morar, teria uma vida próspera e equilibrada.

Há um provérbio chinês que define essa busca por uma moradia harmoniosa: “Onde o vento é

suave e o sol quente, a água clara e a vegetação viçosa”. Hoje, muitas pessoas não podem

morar junto à natureza, mas podemos trazê-la para nossos lares por meio do Feng Shui.

 

ENERGIA DOS AMBIENTES DEVE SER EQUILIBRADA

Para entender melhor essa história de vento, água e “chi”, vou citar um exemplo que todos

nós vivenciamos em grandes cidades. Em São Paulo, por exemplo, há dias que parecem não ter

vento, temos a sensação que o ar parou de circular quase que totalmente. Você olha ao redor

e não vê uma folha de árvore se mexendo, além de um calor insuportável. Sentimos muita

sede, secura no ar e saudades da chuva. A mídia costuma alertar, nessas ocasiões, para a baixa

umidade do ar, e orienta que as pessoas não saiam à rua na hora do almoço (horário mais

quente do dia). O ar está parado, o dia sem vento. Esse cenário descreve uma energia parada,

uma falta de movimento: o “chi” (energia vital) está estagnado, não flui.

E, de repente, o tempo vira e se transforma. Uma ventania descontrolada quase carrega as

pessoas pelas ruas. Temos que fechar as janelas das casas e dos apartamentos, pois o vento é

tão forte que acaba derrubando tudo dentro de casa. Muitas vezes o dia vira noite e chove

muito forte por muitas horas. A cidade vira um caos. Isso sinaliza uma energia (chi) acelerada

demais, descontrolada, impulsiva, devastadora.

Esses são exemplos para ajudar a entender e “visualizar” o “chi”. Mas o ideal é que exista

energia vital fluindo com suavidade e harmonia, que seria o vento soprando em forma de uma

brisa suave e a água de um lago ou de um rio que segue seu curso serenamente.

Dentro de um ambiente fechado, o Feng Shui consegue detectar os fluxos estagnados ou

acelerados demais e, então, aplicar técnicas, curas e cuidados para que a energia volte a fluir

com harmonia, paz, prosperidade, amor e equilíbrio.

 

Obs. Texto publicado no Personare.

Cris Ventura

Cris Ventura

Acredita que o Feng Shui ajuda a enxergar as possíveis formas de atrair prosperidade, encontrar soluções, conquistar equilíbrio, harmonizar o ambiente, aprimorar relacionamentos, transmutar energias, melhorar a saúde e aumentar oportunidades para a vida pessoal e profissional. Transmite sua vivência em seu blog Canto do Feng Shui. Sua trajetória incluiu a formação em letras e em marketing e o trabalho em grandes empresas. É consultora profissional formada pelo Instituto Brasileiro de Feng Shui de São Paulo. Contatos: crisfengshui@gmail.com
Blog: www.cantodofengshui.com

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *