Crescimento Pessoal

A MULHER QUE DANÇA

A mulher que dança não tem idade. A qualquer momento ela pode ser uma criança brincando de roda e, no instante seguinte, uma sacerdotisa prestando devoção ao seu Deus ou até mesmo a anciã da floresta, bailando com a natureza, no compasso pausado da sua própria sabedoria.

Ora ela é a adolescente endiabrada curtindo um rock frenético, ora a jovem romântica num “cheek to cheek” com seu príncipe encantado, ora a mulher sensual conquistando seu parceiro na voluptuosidade de um tango.

A flexibilidade do seu corpo se estende a todos os aspectos da sua vida, permitindo que ela não se limite a uma personalidade fechada em si própria, mas expresse as inúmeras facetas de si mesma, enquanto viaja pelos infinitos estilos de música, absorvendo suas características específicas e integrando-se a elas.

A princesa das valsas de Strauss pode se transmutar na guerreira celta dos cantos da Enya, na virgem cigana e provocadora das danças dos Bálcãs, na Mãe-Lua acalentadora, na Pachamama que acolhe e nutre, na sedutora dançarina do ventre.

Para ela, o tempo não é linear e limitado, mas capaz de se expandir em todas as direções, levando-a, não apenas ao passado e ao futuro, mas a tempos paralelos, transversais, ortogonais e outros jamais imaginados.

A mulher que dança mantém um pé na terra e outro no céu, circulando livremente de um para o outro, transitando entre os mundos da matéria e do espírito naturalmente, dependendo da dança que a vida lhe oferece para dançar a cada momento.

Para ela não existem barreiras que não possam ser transpostas, pois dança acima delas, elevando-se às dimensões superiores do seu próprio ser, onde as soluções, o alívio e o conforto esperam por ela.

Enquanto o mundo vive um caos aparentemente insolúvel, ela dança com as águias e, lá das alturas, enxerga a luz por trás das sombras, trazendo à vista tudo o que esteve oculto durante tantas eras, e agora precisa ser confrontado a fim de ser purificado e transmutado. E bailando na espiral do tempo, vislumbra o futuro onde o sonho dourado da humanidade finalmente é uma realidade, e a Terra é um planeta onde o Amor, a Paz e a Harmonia reinam absolutos.

Em êxtase e alegria, a mulher que dança volta ao presente, trazendo consigo a certeza de que o potencial de manifestação do sonho coletivo para a Terra se fortalece a cada dança. E que nada disto é privilégio exclusivo da mulher, mas de todo e qualquer ser humano que permita à sua alma expressar-se e expandir-se para além dos limites deste mundo caótico, e saiba ouvir as orientações que ela lhe oferece para trazer de volta a harmonia, a alegria e a paz à sua vida e a todo o Planeta.

Vera Corrêa

Vera Corrêa

Vera Correa é arquiteta de formação, atualmente, sempre teve atração pelas medicinas naturais e integrativas. Em mais de 20 anos, estudou do-in, reiki, reflexologia, massagem terapêutica, magnified healing e, mais recentemente, cura eletrônica, feng shui e danças circulares. É facilitadora de vivências que aproveitem as qualidades terapêuticas, meditativas e de autoconhecimento desse tipo de dança e de oficinas de meditação. Também dá palestras sobre o papel espiritual do DNA e das Glândulas Endócrinas, o que resultou em workshops sobre esses temas.
Outro aspecto sempre presente na vida de Vera Corrêa é um enorme interesse pelo desenvolvimento espiritual. Por isso, vem se dedicando através de estudos e prática aos ensinamentos de Mestres da Espiritualidade, do desenvolvimento da sua própria intuição e de atividades que possam contribuir para a elevação espiritual da coletividade – como o “Workshop Meditação em 4 Tempos”, que ela está realizando atualmente com a psicóloga Ana Favali, em Caçapava, onde reside. Contato: veracorrea46@ig.com.br

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *