Meditação

A MEDITAÇÃO E A PAZ

Em 21 de setembro, dia Internacional da Paz, milhares de pessoas se encontraram em diversas atividades pelo mundo, para celebrar e fazer uma corrente mundial pela paz. Aos poucos, os eventos ligados a esta data vêm crescendo pelo Brasil, mas parece que nós ainda não percebemos realmente com a importância deste dia.

Apesar de nunca termos sido palco de grandes guerras com impacto internacional, temos índices de violência e homicídio de fazer inveja a muito terrorista pelo mundo afora. Vivemos uma cultura de violência que é de toda a civilização e não apenas de algumas nações, e fazer parte dos movimentos globais de transformação é muito importante.

No Parque do Ibirapuera, em São Paulo, um pequeno grupo se reuniu para meditar, coordenado com 15 outras cidades pelo Brasil. Apenas umas 30 pessoas compareceram, no maior parque de São Paulo.

Apesar do tempo chuvoso, me intrigou a baixíssima adesão das pessoas ao evento e me lembrei como a história deste dia foi de muito esforço para se estabelecer.

De qualquer forma, acho importante dar uma contribuição, honrando o esforço do pessoal da Arte de Viver, organizadora do evento no parque, e do Jeremy Gilley, idealizador do dia, comentando sobre os benefícios da meditação para o estabelecimento de uma cultura de paz.

Muito da violência que vemos no mundo é reflexo do caos que se encontra no nosso “mundo interno”.  Um dos nossos grandes problemas é que estamos tão atentos ao que acontece a nossa volta, que perdemos contato com o que está se passando dentro de nós. Não temos mais consciência das nossas emoções; os nossos pensamentos estão emaranhados e confusos entre passado e futuro e as nossas ações só sabem ser reativas, apenas respondem ao que nos chega de fora. Ou seja, perdemos o controle das nossas vidas, estamos à beira de um colapso e, de uma forma ou de outra, sabemos disso. Em consequência, sentimos medo e, por melhor pessoas que possamos ser, reagimos ao mundo com violência.

Neste sentido, para interromper esta dinâmica, a meditação é uma poderosa ferramenta. Ao sentarmos em quietude para estarmos simplesmente no momento presente, focando a atenção na respiração, apenas observando nossos sentidos e pensamentos, sem julgamentos, estamos nos conectando a algo muito precioso: a nós mesmos.

A meditação nos desconecta por alguns minutos do ter que fazer, dos estímulos que distraem a nossa atenção e nos impulsionam a atitudes de seres autômatos, e nos conecta com partes de nós onde existe paz e aonde podemos repousar a nossa mente. Pode não parecer, mas a mente precisa ser comandada. Porém, no dia-a-dia, é ela quem nos comanda através de uma série de memórias que são disparadas automaticamente, que são resultados de experiências vividas, emoções guardadas, conexões entre fatos e dados que se estabelecem como verdades eternas, impossibilitando novas leituras, novos caminhos.

A meditação nos ensina a perceber que a nossa mente construiu uma armadilha e nos aprisionou dentro dela. Desta forma, com esta tomada de consciência, conseguimos inverter o jogo e ir tomando, aos poucos, as rédeas da nossa vida novamente.

A meditação transforma o nosso cérebro com novas sinapses e com a criação de novos caminhos neurais e isso resulta em aumento de bem-estar físico e emocional. Muitos benefícios terapêuticos da meditação já foram comprovados cientificamente, entre eles a redução do stress e da depressão. Além disso, há um aumento na parte do cérebro responsável pela socialização, ou seja, nos tornamos mais empáticos. Apenas estes três itens já poderiam ser considerados fundamentais para a criação de um mundo mais pacífico, pois pessoas mais felizes ressoam na paz. E isso é real, é ciência e pode mudar a nossa sociedade de uma cultura de violência para uma cultura de paz.

Faça sua escolha pela paz. Acredite que é possível e, daqui a um ano, seremos muitos na Praça da Paz.

Conheça mais sobre o dia Internacional da Paz e todos os eventos pelo mundo no site: www.peaceoneday.org

 

” A paz interna é a base mais sólida para a paz mundial.” TYS Lama Gangchen Rinpoche

Ana Cristina Koda

Ana Cristina Koda

Após mais de 20 anos no caminho do autoconhecimento e da espiritualidade, resolveu compartilhar suas visões e experiências pessoais, frutos das práticas de meditação, através de seus artigos. Seus muitos anos como profissional das áreas de marketing e comunicação são a base desta sua vontade de se comunicar, agora, com um propósito maior.
Vamos Meditar concretiza este sonho, que está se realizando e que dedica a todos os seres. Também dá aulas particulares de meditação e atende com terapias integrativas para quem quer seguir o caminho do autoconhecimento e da espiritualidade.
Contato pelo email: anackoda@gmail.com

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *