Vida e Bem Estar

FRUTOS DA AMAZÔNIA. MUITO MAIS DO QUE UM BOMBOM!

Há mais de 20 anos, Iolani Tavares aterrizou em São Paulo, direto de Belém do Pará. “Eu cheguei em São Paulo em 1990 e comecei a ter um filho atrás do outro. Por conta disso não pude me recolocar na minha profissão como assistente social. ”

Na época, Iolani fazia um curso de especialização em psicodrama e levava para os colegas uns bombons de cupuaçu ou como Iolani chamava carinhosamente, uns “docinhos do Pará”. E com o incentivo destes mesmos colegas, começa a Frutos da Amazônia.

Iolani concebeu a Frutos da Amazônia para ser um negócio onde os seus bombons, bolos e outras iguarias trouxessem também a cultura e a arte da sua terra natal. “Não queria fazer apenas mais um bombom de cupuaçu, de graviola, de taperebá. Eu queria fazer algo que trouxesse a floresta, os povos, a cultura. Porque esta era também a minha experiência. Eu estava num processo de adaptação em São Paulo e morria de saudades.”, disse Iolani.

E desde o início, esta paraense guerreira encontrou inúmeros obstáculos. Em 1993, o presidente Fernando Collor abriu as importações e o Brasil tinha uma demanda muito reprimida. Resultado: ninguém queria saber da Amazônia, as pessoas não queriam nem experimentar seus produtos. Iolani conta que a relação das pessoas, em São Paulo, com a floresta e com Amazônia era muito acadêmica. “Ninguém viajava para lá. Esta coisa que vemos hoje do açaí em todos os lugares não existia.”

Por sua formação como assistente social, Iolani sempre foi uma empresária com preocupações sociais e ambientais e, por isso, se visasse puramente o lucro já teria desistido faz tempo. “Cheguei até a pensar se eu não deveria ser uma ONG, mas no final optei por me manter como empresária.” Talvez, mesmo sem saber, Iolani tenha ajudado a plantar as sementes do que chamamos hoje de empreendedorismo social.

Também ressalta o fato que a Frutos da Amazônia nunca obteve qualquer benefício fiscal por trabalhar com artesanato da floresta amazônica e com as populações ribeirinhas, incentivando uma economia sustentável. “Sou uma empresária como outro qualquer”, diz Iolani.

E mesmo com todas as dificuldades, Iolani continua firme no propósito de agregar cultura aos seus produtos e levá-los a toda parte. Trabalha o imaginário da floresta desenvolvendo peças exclusivas junto com as comunidades locais, agregando imenso valor aos seus produtos.

Exemplos disso são a campanha do Muiraquitã com o talismã da sorte e da felicidade feitos de chocolate, os bonecos e anjos feitos do braço da palmeira de miriti, as cerâmicas do mestre Cardoso que reproduzem artefatos arqueológicos da Amazônia, e ainda muitas outras criações que já em andamento. “É um universo imenso para se trabalhar. De uma grande riqueza e é preciso ter tempo para se dedicar a pesquisa, desenvolvimento dos produtos e ao relacionamento com as comunidades locais.”

Segundo Iolani tem sido muito importante esta revalorização da Amazônia, que em sua opinião iniciou com a comemoração dos 500 anos do Brasil. “Hoje a palmeira do açaí é deixada de pé porque seu fruto tem mercado. Antigamente, elas eram derrubadas por causa do palmito. Assim também as pessoas do interior podem se manter nos seus locais de origem com sua subsistência garantida.”

Esperamos que, em breve, Iolani possa realizar o sonho de uma loja própria que lhe permita valorizar ainda mais toda esta veia artística e cultural que os seus produtos possuem.

Atualmente, a Frutos da Amazônia está presente nos melhores supermercados e empórios de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Ana Cristina Koda

Ana Cristina Koda

Após mais de 20 anos no caminho do autoconhecimento e da espiritualidade, resolveu compartilhar suas visões e experiências pessoais, frutos das práticas de meditação, através de seus artigos. Seus muitos anos como profissional das áreas de marketing e comunicação são a base desta sua vontade de se comunicar, agora, com um propósito maior.
Vamos Meditar concretiza este sonho, que está se realizando e que dedica a todos os seres. Também dá aulas particulares de meditação e atende com terapias integrativas para quem quer seguir o caminho do autoconhecimento e da espiritualidade.
Contato pelo email: anackoda@gmail.com

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *