Crescimento Pessoal

Dicionário particular

Você sabia que todos temos um dicionário pessoal e particular? Pois é, quando se fala em sistemas de crença não estamos falando da definição que as palavras tem no dicionário. Cada pessoa tem uma emoção associada a objetos ou a nomes, que conferem às palavras um significado particular.

Pense num objeto ou numa pessoa e perceba como existem diferenças na forma como nós e os outros nos relacionamos com estas. A palavra chocolate pode trazer uma alegria grande para um chocólatra e uma tristeza imensa para um chocólatra diabético ou com problemas de acne. A palavra Jesus pode ter um significado para um católico adulto e nenhum significado para uma criança que não conhece a bíblia.

É muito importante tomarmos consciência e conhecermos bem o nosso dicionário particular. Nele temos pistas importantes de quais são os nossos autossabotadores e as crenças limitantes enraizadas na nossa mente. Existem inúmeros significados negativos que associamos a palavras importantes para a maioria das pessoas como amor, dinheiro e amizade. Por exemplo, se vivermos uma situação de traição esta experiência dolorosa ficará associada ao objeto em questão. Muitas vezes, a gente varre estes sentimentos para debaixo do tapete para seguirmos em frente, mas se este não for compreendido e transformado continuará atuando na nossa vida.

Muitas vezes não entendemos o porquê passamos por determinadas situações, simplesmente, porque não conhecemos o nosso dicionário particular. É assim que a mente cria a realidade, mesmo que de maneira inconsciente.

Uma forma fácil de identificar o nosso dicionário particular é tomar alguns minutos para fazer uma introspecção profunda e sincera, e listar todas as situações dolorosas ou difíceis que passamos, desde a infância que se tenha memória (ao menos para começar). Ao fazê-lo, devemos observar que sentimentos afloram enquanto escrevemos e anotá-las numa coluna ao lado. Se houver algum incomodo, devemos tentar perceber a qualidade deste. Pensar na situação ainda traz angústia, tristeza, raiva? Ao lado da qualidade do sentimento, colocar em apenas uma palavra o que aquela situação representa para você. Deste jeito, começará a perceber as associações que guardou de forma inconsciente, mas que ressignificaram de alguma forma, algumas palavras na sua vida.

É um processo que pode causar um certo desconforto no início, mas será muito libertador porque iremos tomar consciência de quais as partes de nós ainda estão presas ao passado e que precisam ser perdoadas ou transformadas. Um exercício simples, que pode fazer uma grande diferença na compreensão de si mesmo e da sua vida.

Ana Cristina Koda

Ana Cristina Koda

Após mais de 20 anos no caminho do autoconhecimento e da espiritualidade, resolveu compartilhar suas visões e experiências pessoais, frutos das práticas de meditação, através de seus artigos. Seus muitos anos como profissional das áreas de marketing e comunicação são a base desta sua vontade de se comunicar, agora, com um propósito maior.
Vamos Meditar concretiza este sonho, que está se realizando e que dedica a todos os seres. Também dá aulas particulares de meditação e atende com terapias integrativas para quem quer seguir o caminho do autoconhecimento e da espiritualidade.
Contato pelo email: anackoda@gmail.com

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *