Vida e Bem Estar

DETOX É ASSUNTO SÉRIO!

O estilo de vida e as condições do meio ambiente atuais expõem o homem a diversos e intensos tipos de toxinas, oriundas de várias fontes. É o caso dos alimentos industrializados, muitas vezes contaminados com agrotóxicos, hormônios, substâncias alergênicas e aditivos alimentares como conservantes e corantes, entre outros. Tal situação ainda piora com o cozimento em panelas de alumínio. E as fontes de toxinas não param nos alimentos. Também existem metais tóxicos amplamente utilizados na fabricação dos produtos de higiene, limpeza e beleza, sem contar o uso crônico de medicamentos.

Tudo isso somado é como se o organismo estivesse no “front” de uma guerra, a ser enfrentada todos os dias, para voltar ao seu equilíbrio orgânico e funcional. Como resultado, toda essa carga de toxinas diária exige, o que na área da nutrição se convencionou chamar destoxificação, um processo endógeno de limpeza e desintoxicação. Cabe aqui ressaltar que não se trata de uma simples dieta da moda, com sucos ou indicações alimentares genericamente chamadas “detox”, de curta duração e que, geralmente, apresentam combinações nutricionais inadequadas. Isso, no longo prazo, pode até provocar deficiências nutricionais importantes. A Nutrição Funcional preconiza algo muito diferente, pois um verdadeiro processo de destoxificação deve atuar qualitativa e quantitativamente.

A destoxificação é um processo realizado pelo organismo para eliminar determinadas toxinas, que deve ocorrer em todas as células do corpo, principalmente, nas células do fígado e intestinos. Durante este processo, nem todas as toxinas são passíveis de excreção e, portanto, devem sofrer alterações em sua estrutura bioquímica de modo a serem eliminadas por intermédio das fezes ou urina.

O primeiro passo para uma destoxificação, séria e adequada, é a anamnese nutricional que deve ser muito bem detalhada, pois permitirá ao profissional identificar os alimentos que precisam ser retirados e estabelecer uma dieta correta. Também é na anamnese que diversos outros alimentos serão incluídos para a destoxificação. Estes alimentos deverão ser responsáveis por uma boa nutrição metabólica e, para tanto, deverão contar com o auxílio de uma suplementação magistral específica. Em outras palavras, nesse período de destoxificação várias vitaminas, minerais e aminoácidos, simples ou compostos, deverão ser ministrados para que possam exercer um papel fundamental na correta eliminação das toxinas. É também fundamental a ingestão de líquidos para favorecer o metabolismo orgânico e suas reações químicas.

É importante lembrar que a prescrição dietética deve ser individual e supervisionada, feita por um nutricionista capacitado e que tenha profundos conhecimentos sobre Nutrição Funcional, para que seja determinado corretamente o tempo de duração da dieta e o acompanhamento que irá orientar a alimentação, após esse período. Em alguns casos, pode-se realizar a reintrodução gradual dos alimentos retirados.

Incluir um suco destoxificante na dieta, é um ponto de partida para se iniciar o processo.

Suco Destoxificante
-Preparar Cubos de clorofila
-Preparar a Biomassa de banana verde
-Colocar 1 cubo de clorofila e 1 cubinho de biomassa no suco de frutas orgânicas de sua preferência todas as manhãs

Varie as frutas utilize as da estação e adoce com mel puro.

Cubos de clorofila
– 1 maço de couve orgânico com talos
– 1 maço de salsa orgânica com talos
Higienizar as folhas. Liquidificar com o talos, usando o mínimo de água, suficiente para bater.
Deixe bater bastante até ficar consistência de suco grosso.
Não coe. Coloque em forminhas de gelo e leve para congelar. Após congelado, retire das forminhas e armazene em recipiente com tampa, no freezer

Biomassa de banana verde
Selecione bananas verdes direto do pé, que não tenham sofrido climatização.
Lave as bananas com casca, uma a uma, utilizando esponja com água e sabão. Enxágüe bem.
Numa panela de pressão coloque apenas a água suficiente para cobrir as bananas e deixe ferver com a panela destampada.
Coloque as bananas com a casca, tampe a panela de pressão e deixe ferver por 8 minutos.
Desligue o fogo, porém não abra a panela, deixe que a pressão continue cozinhando as bananas.
Espere o vapor escapar naturalmente para depois abrir a panela.
Mantenha as bananas ainda na água quente enquanto processa a sua polpa
em um processador ou espremedor de batatas.
Distribua a massa em um vasilhame de vidro. Deixe em refrigeração por 12 horas, então, corte em cubinhos equivalentes a uma colher de sopa e leve para congelar. Armazenar em freezer por 3 meses.

Luciana Leal

Luciana Leal

Lu Machado é especialista em Nutrição Funcional Integrativa, um avanço na ciência da nutrição, que possui abordagem Integrada, com o tratamento centrado no paciente. A NFI trata a causa na correção dos desequilíbrios que geram doenças e não sintomas isolados, promovendo a saúde, o bem-estar físico, mental e emocional.
Formada há 19 anos pelo Centro Universitário São Camilo em São Paulo, com três Pós-graduações: Nutrição Clínica Funcional, Medicina Tradicional Chinesa e Gestão de Negócios de Alimentação . Luciana possui também especialização em Alimentação Ayurvédica, Florais Frequenciais Quânticos, Nutrição Clínica Geral, Estética, Esportiva, Gestantes e Nutrizes. CRN 6286 .
facebook.com/NutriLuMachado

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *