Meditação

CONSTRUINDO SEU ESPAÇO SAGRADO

Antes de começar a meditação, precisamos construir um espaço sagrado.

Essa construção está relacionada com adquirir consciência e dar forma ao espaço interior que será construído inicialmente com ações e representações externas, para mais à frente, existir naturalmente dentro de nós.

Podemos começar aprofundando a representação de tirar os sapatos antes de meditar: essa ação consciente quer dizer que estamos deixando nossas proteções e armaduras necessárias para caminhar no mundo interior. Deixar os sapatos fora do seu ambiente sagrado também quer dizer entrar sem rastros e contaminações de lixo, fuligem, pedaços, sujeiras e pensamentos. Despir-se de máscaras e representações e ser você mesmo. Limpo de julgamentos, pesos  e excessos. Deixar ser livre e aceitar a leveza de ser o que é.

O próximo passo da construção do espaço sagrado é preparar um lugar para você meditar e se conectar com seu espaço interior.

Em sua casa, mesmo que você more em um quarto pequeno, escolha um cantinho especial para ser o lugar em que você irá praticar a meditação e, de certa forma, procure criar uma rotina de meditação, como escovar os dentes, se alimentar ou tomar banho.

Usar uma almofada para sentar facilita a postura da meditação e deixa os pés e pernas mais confortáveis. A altura da almofada pode variar conforme o tamanho da pessoa. Você pode fazer alguns testes até achar a altura ideal, na qual suas pernas fiquem um pouco mais a baixo dos ísquios. Com a prática da meditação, novos insights e referências interiores vão dar forma ao seu espaço sagrado.

O objetivo desse espaço é familiarizar a mente com um lugar seguro e protegido. Assim, você pode passar a compô-lo com uma frase que te inspire, uma flor ou mesmo um pequeno objeto que represente algo especial, como uma imagem de Buda ou de Nossa Senhora, uma foto de um Mestre, um incenso ou, uma vela. O importante é garantir que o que você escolher para entrar nesse espaço leve você a se transportar a um lugar muito especial dentro de si.

Essas representações vão mudar conforme sua necessidade interior. O espaço sagrado irá se revelar conforme sua prática se desenvolver.

Se você viaja bastante, leve com você esses objetos pequenos ou algo que simbolize uma referência e o conecte a esse lugar sagrado, para não perder a prática da meditação.

“Durante um tempo eu usei um lenço, eu abria o lenço em cima da cama, que era o único espaço que eu tinha para meditar antes de dormir e antes de todos acordarem. O lenço substitui o tapete ou a almofada. Ao abrir o lenço eu trazia a importância daquele momento e daquele espaço protegido e sagrado. Quando eu sentava em cima do lenço eu realmente me sentia protegida e pronta para começar a meditar”. 

Agora que você está conectado com seu espaço sagrado, tire o sapato, dispa-se de suas máscaras,  sente com a coluna ereta e se transporte mentalmente para esse lugar seguro e protegido. Feche os olhos por 2 minutos e respire, preste atenção no ar que entra e sai de suas narinas,  procure olhar para dentro de você, foque em seus sentimentos, reconheça-os, aceite-os, abrace-os, como uma mãe abraça um filho que chora. Afinal, como diz o mestre Thich Nhat Hanh (2001), quando nos acalmamos o suficiente, conseguimos nos observar profundamente para entender o que provoca nossos sentimentos. Assim, nossos insights fluirão e chegaremos mais perto do caminho da evolução, do qual nos ensina Buda.

Agora abra os olhos e volte para seu dia com mais calma, serenidade e autoconfiança. Lembrando as palavras de Buda, “meus ensinamentos são como um dedo apontando para a lua. Não confundam o dedo com a lua” (apud Thich Nhat Hanh, 2001, p.27). O importante é que cada um encontre o seu caminho na prática da meditação, e que este não seja um caminho árduo, mas que proporcione descanso ao corpo, às emoções e mais consciência.

 

REFERÊNCIAS:

NHAT HANH, THICH. A essência dos ensinamentos de Buda: como transformar o sofrimento em paz, alegria e libertação. Tradução de Anna Lobo – Rio de Janeiro:Rocco, 2001.

 

Aloice

Aloice

Ouvir pessoas, desenhar, escrever, transformar ideias e conceitos em
arte, formas, produtos e comunicação é sua atuação nos últimos 15 anos. Sua motivação com o VamosMeditar é criar espaço interno e externo para a troca consciente de experiências para quem busca autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *