Crescimento Pessoal

COMPAIXÃO É ALGO QUE SE SENTE NO CORAÇÃO

Para verdadeiramente sentir compaixão é preciso antes sentir empatia pelo objeto de compaixão. É preciso sentir  amor e a disponibilidade de conhecer uma história nem sempre bonita. Isso pode querer dizer identificar-se profundamente com o outro, com a sua dor. É preciso, por alguns segundos, compreender que poderíamos estar naquele lugar e que existe um grande sofrimento, num mundo onde a única coisa que todos desejam é a felicidade.

Somos educados para sermos os melhores sempre, em todos os sentidos, como se todos os campos fossem de batalhas, principalmente, nas áreas que supostamente nos trariam a felicidade. Temos que ser o mais bonito, o mais rico, o mais poderoso e até o mais espiritualizado. Isso nos impede culturalmente de assumirmos as fraquezas humanas que todos carregamos para, assim, podermos sentir compaixão. É difícil para nós amar o que nos parece “defeituoso”. Fomos ensinados a desprezá-lo ou, no mínimo, ignorá-lo.

Esquecemos que o trabalho de onde tiramos o sustento deveria ser antes de tudo um ato de servir, de ser útil a sociedade e que ser amado é, primeiramente, um ato de amar. Parece que com o tempo começamos a aprender tudo ao contrário.

Desconectados do nosso propósito de vida, buscamos a perfeição que é a eleita entre os competidores, e não a harmonia dos pares. E para os que estão fora deste jogo, é mais fácil termos pena. Porque pena é algo que podemos sentir sem precisamos entrar em contato com a vulnerabilidade do ser humano, que também é nossa. Quando temos pena, este algo está separado de nós. Podemos olhar as situações apenas como um resultado lamentável do outro onde não somos co-responsáveis, onde não existe interdependência.

Existem muitos livros e filmes de pessoas que deram grandes viradas na vida, que saíram da dor e das dificuldades para o sucesso. E cada uma delas tem por detrás uma história de compaixão, de um amor que foi capaz de enxergar a dor … e além. Foi capaz de enxergar o outro como igual e ajudou que isso se tornasse realidade.

Nem todos tem vocação para Madre Teresa ou tantos outros heróis desconhecidos, mas cada um de nós, a seu modo pode encontrar o seu jeito de estender a mão.

Algumas dicas de como cultivar a compaixão em nossas vidas:

  1. Quando se deparar com alguém muito agressivo ou com muita raiva, tente sentir a dor que desta pessoa e o pedido de socorro que pode estar por trás. Muitas vezes, pequenas grosserias do dia-a-dia são aplacadas apenas se entrando em concordância com a pessoa e com uma pequena demonstração de apoio e cumplicidade.
  2. Se numa situação de desconforto com um enfermo ou alguém com algum problema sério, de imediato você sentir pena, reconheça e aceite este sentimento dentro de você. Então se pergunte: Por que estou sentindo pena? É o primeiro passo para se sair da pena para a compaixão e para se conhecer melhor.
  3. Aonde não existe empatia, dificilmente nascerá a verdadeira compaixão. Por isso, sempre se coloque no lugar do outro, entenda suas circunstâncias, seus pontos de vista e seus sentimentos. Só assim se tornará um com o que está separado e a compaixão virá naturalmente.
  4. Reconheça todos os dias a sua força e a sua fragilidade, a sua vontade de ser feliz e de ser amado, e que este é o mesmo desejo de todos os seres.
  5. Aproveite os momentos de deslocamento ou utilize alguns minutos antes de dormir para recitar  mantras como “Om Mani Padme Hum” ou o Gayatri mantra e veja o resultado que isso trará para a sua vida.

“Love and compassion are always in fashion.” TSY Lama Gangchen Rinpoche

Ana Cristina Koda

Ana Cristina Koda

Após mais de 20 anos no caminho do autoconhecimento e da espiritualidade, resolveu compartilhar suas visões e experiências pessoais, frutos das práticas de meditação, através de seus artigos. Seus muitos anos como profissional das áreas de marketing e comunicação são a base desta sua vontade de se comunicar, agora, com um propósito maior.
Vamos Meditar concretiza este sonho, que está se realizando e que dedica a todos os seres. Também dá aulas particulares de meditação e atende com terapias integrativas para quem quer seguir o caminho do autoconhecimento e da espiritualidade.
Contato pelo email: anackoda@gmail.com

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *